quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Sofrimento por Retidão




Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja; (Colossenses 1:24)

O ensinamento de Martinho Lutero da "justificação pela fé somente" foi um grito de guerra pela suficiência do mérito de Cristo e pela graciosidade da redenção. Seu slogan sola fide ("pela fé somente") foi meramente uma extensão de um antigo credo de Agostinho, sola gratia ("pela graça somente").

O que resta das aflições de Cristo não é mérito. Ninguem pode retirar ou adicionar algo ao mérito de Cristo. Seu mérito não sofre processo de diminuição nem aumento. Nossas melhores obras são sempre manchadas pela nossa pecaminosidade. Somos devedores que não podemos pagar por nossos débitos, muito menos acumular um superávit de mérito. Interpretar Colossenses 1:24 da maneira que eu mencionei na leitura anterior é lançar uma sombra grotesca sobre a absoluta perfeição e plenitude do sofrimento metirório de Cristo.

O que então Paulo quer dizer por preencher o que resta? Se o que falta não é o mérito, o que é? Paulo repetidamente salienta a ideia de que a igreja, o corpo de Cristo, é chamada a uma participação na humilhação e sofrimento de Jesus. Para Paulo, é uma singular honra ser perseguido pela causa da retidão. Mas uma coisa é sofrer pela causa da retidão; outra bem diferente é sofrer pela causa do mérito.

Coram Deo

Se você está sofrendo, reflita nestas questões: é por causa de suas próprias decisões ruins? É por causa de suas circunstâncias? Você está sofrendo pela causa da retidão ou é seu sofrimento auto-infligido?

Passagens para Estudo Adicional:

1ª Pedro 4:13
Filipenses 3:10
Hebreus 13:12

Fonte: Ligonier Ministries
Tradução: Jonathan Arthur Morandi

Nenhum comentário:

Postar um comentário