sábado, 3 de novembro de 2012

Duas Grandes Questões para uma Boa Leitura Bíblica - por Jonathan Parnell




Uma boa leitura bíblica diz respeito a significado e aplicação. Nos chegamos à Bíblia com duas questões: primeiro, o que esse texto diz? E segundo, o que ele quer dizer para mim neste momento?

O que significa

Nós fazemos a primeira pergunta porque Deus é real. O mundo existe porque Ele o criou. Ele é o originador e todo o resto é originado. E nesse mundo que Ele fez, significado tem significado ainda que o conheçamos [o significado] ou não. Meu filho de um ano não me entende quando eu digo "Eu te amo, parceiro"...mas mesmo assim eu falo, e algum dia ele vai entender. Significado é mais como aço que como barro: ele permanece forte não importando o número de mãos que o toquem. Lembre-se disso na economia de Deus "A Palavra tornou-se carne", não "Carne conjurou a Palavra". Nós temos "visto Sua glória", não juntado as peças dela. Deus diz coisas e elas importam, e ele fez isso ainda antes que tivéssemos cérebros. Então os textos vêm antes que os leitores. "Isso está escrito" supera "isso significa para mim".

Ler é descoberta, não invenção. Nossos olhos passam pelas palavras para observá-las, não criá-las. Não é interessante como ler exige tal postura passiva? Com certeza nossos cérebos estão trabalhando duro, mas não vemos isso. A postura é toda sobre exposição. Apenas pegamos o texto à nossa frente. O examinamos. O digerimos mentalmente. Enquanto isso, nossas mãos não têm que se mover. Nossos teclados não são tocados. Olhamos para o que está ali,  debruçados sobre símbolos, curvados, por assim dizer.

Sabemos que há significado nesse texto - na Bíblia. Existe um autor inspirado que disse isso dessa maneira, não daquela, que pretende que nós vemos o que Ele vê, e não o que queremos ver. Além do mais, existe um autor divino que nos deu "olhos divinos" para então derrubarmos as escamas da preferência carnal e pressão cultural (1ª Coríntios 2:12). Não podemos fazer o texto dizer o que ele não diz - e por que quereríamos isso? Somente Um "tem a palavra da vida eterna" (João 6:68).

Então, perguntamos, "o que esse texto diz?"

Porque importa

Mas nós não paramos ao descobrir o significado. Uma vez que sabemos o que ele diz, perguntamos o por que ele importa. Essas não são duas tão diferentes questões como são Parte 1 e Parte 2 da mesma. Significado é determinado, como nós vimos, mas seu poder não é estático. A Palavra de Deus é viva e ativa (Hebreus 4:12). Palavras, sim, mas também voz. Nós lemos, claro, mas também ouvimos.

Ancorados ao significado do texto, lançamos nossas redes nas profundezas de nosso dia-a-dia. Alguma coisa vai ser apanhada, alguma coisa será engolida, alguma coisa será puxada e aproveitada de acordo com a vontade do Autor. Não devemos esperar nada menos. A Bíblia é, afinal de contas, para nós. Não é por nós (interpretações pós-modernas) e não é sobre nós (cultura popular), mas ela é para nós. A Bíblia é por Deus, sobre Deus, para nós. Ou de forma mais particular, a Bíblia é a Palavra de Deus sobre o Deus-homem, Jesus Cristo, dada a nós como testemunha da salvação e script para nossa verdadeira identidade. "Dê-me vida de acordo com Sua Palavra!" (Salmo 119:25)

Porque há Palavra e Espírito (Institutas, I.9), ler a Bíblia é mais como respirar do que masterizar um corpo de conhecimento. Nós inalamos, não uma vez a uns anos atrás, mas todos os dias. E nós exalamos, não uma descrição cerebral de contextos históricos, mas como esse texto muda-nos agora. Nós lemos iluminados e andamos transformados.

Texto original: Desiring God Blog
Tradução: Jonathan Arthur Morandi

Nenhum comentário:

Postar um comentário